quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

A ousadia de Paulo 11

 
Capa — O movimento gay cristão
A ousadia de Paulo
 
Quando o apóstolo Paulo condenou de forma veemente o homossexualismo masculino e feminino na Epístola endereçada aos cristãos residentes em Roma, ele demonstrou uma ousadia enorme, naturalmente alimentada por suas convicções pessoais e por estímulos que vinham do próprio Deus, como este: "Não tenha medo, continue falando e não fique calado" (At 18.9 NVI).

O homossexualismo exercia grande poder sobre o mundo mediterrâneo naquela época e nos séculos anteriores, desde o filósofo grego Sócrates (459? — 399 a.C.), que praticava o homossexualismo, e desde Platão (427? — 347 a.C.), que escreveu uma das maiores obras do mundo sobre o amor, só tem que o seu texto era sobre o amor antinatural.

Catorze dos quinze primeiros imperadores romanos praticavam o homossexualismo. Um deles, Nero, que governava o império na época da Epístola de Paulo aos Romanos, "casou-se" com um rapaz chamado Sporus, que ele mandou castrar. Relacionava-se também com um homem chamado Pitágoras, que dizia ser seu marido.

Talvez nunca tenha chegado a Nero aquela explicação de Paulo aos Romanos: "Por causa disso (por terem trocado a verdade pela mentira) Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras contrárias à natureza. Da mesma forma , os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão". (Rm 1.26-27 NVI.)

(Essas informações históricas acham-se na obra de David Prior, por muitos anos pastor na Cidade do Cabo, África do Sul, e em Oxford, na Inglaterra, intitulada A mensagem de Primeira Coríntios, da série A Bíblia fala hoje, editada por John R.W. Stott, e publicada no Brasil pela ABU Editora, p. 96. Prior, por sua vez, as encontrou em The Letters to the Corinthians, de William Barclay, p. 60.)


Exodus Brasil reúne 130 pessoas para o seu III Encontro Cristão Sobre Homossexualismo

Entre os dias 11 e 14 de junho de 1998, realizou-se o III Encontro Cristão sobre Homossexualismo, promovido por Exodus Brasil, Setor de Exodus América Latina. O Encontro teve lugar nas dependências do Centro Evangélico de Missões, em Viçosa, MG.

Cerca de 130 pessoas participaram de palestras e seminários com vinte temas diferentes, momentos de intercessão individual, adoração comunitária e testemunhos de ex-homossexuais.

O grupo de participantes era composto de pessoas em busca de ajuda para deixar o homossexualismo, além de líderes cristãos, missionários, educadores profissionais das áreas de saúde física e mental e outros interessados. Com representantes de todos os estados das regiões Sul e Sudeste, além daqueles dos estados de Goiás, Pará e Sergipe e do Distrito Federal, os objetivos do evento, de discutir o tema e interligar interessados dispersos pelo Brasil, foram alcançados.

Tendo desagradado a grupos e ativistas gays, o III ECH e Exodus receberam, motivada pela reação de ativistas, significativa cobertura por parte de jornais de circulação local, estadual e nacional, além de espaços em televisão. Embora em meio a opiniões e interpretações divergentes, a mensagem de esperança para aqueles descontentes com o homossexualismo ganhou espaço na mídia secular, com maior divulgação entre as igrejas cristãs. (Exodus Brasil, Caixa Postal 222, 36571-000 - Viçosa - MG. E-mail:
exodusbr@homenet.com.br)

0 bereianos:

Postar um comentário