quarta-feira, 29 de maio de 2013

O CULTO AO EU, UM CÍRCULO VICIOSO


O CULTO AO EU, UM CÍRCULO VICIOSO
por Juliana Ayres - julianaayres@gmail.com



"Tem um pessoal hoje que acha que o movimento cristão está começando com eles" Ed René Kivitz


Participar da fé cristã é fazer parte de uma experiência comunitária, onde o Corpo de Cristo, que é Sua igreja, é beneficiado como um todo.

Querer defender teses humanas (no que se refere às coisas de Deus), ignorando a bíblia (no que se refere à tê-la como base dessas teses), é um desrespeito ao Pai, Filho e ao que o Espírito Santo falou e "tem falado durante mais de 2 mil anos."

Na verdade o desejo maior desse tipo de 'pessoal' é criar um movimento cristão/uma igreja à sua imagem e semelhança; Aí entra a fórmula:

1 - Uma placa nova
2 - Um modelo novo de congregar
3 - Encontram uma personalidade/guru que encante a todos e que gere expectativas
4 - Bordões e 'gritos de guerra' próprios
5 - Gostam sempre de mostrar com eventos grandiosos os feitos de sua congregação
6 - Soberba espiritual
7 - Doutrinas triunfalistas (um dos principais ensinos da teologia da prosperidade), exibicionistas e soberbas onde é dito:
   
    - Que eles são diferentes das outras igrejas
    - Que receberam uma revelação diferente de Deus para aquela cidade/estado/país
    - Só eles vão crescer
    - Só eles vão vencer
    - Que Deus opera ali diferente das outras igrejas

Alimentar esse tipo de sentimento individualista, narcisista e soberbo, é fazer com que os outros acreditem que Jesus é assim e que beneficia somente o indivíduo e não o corpo.

Podemos profetizar o quanto quisermos, mas enquanto nosso discurso como corpo não estiver alinhado ao nosso viver, tudo é inútil. Uma igreja sem Cristo é inútil.

Não somos nós que temos que ficar mostrando que somos amorosos, nem alardeando os feitos de nossas congregações, o reconhecimento vem do Senhor.

Exibicionismo e triunfalismo soberbo são características de satanás.

O problema não está na instituição-igreja, mas em quem a faz. Podemos inventar milhões de congregações e formas de cultuar, enquanto não houver um arrependimento da parte do corpo de Cristo, seremos cada vez mais divididos e estaremos cada vez mais longe de sermos pequenos cristos.

0 bereianos:

Postar um comentário