segunda-feira, 27 de agosto de 2012

'Jesus fracassou em sua missão', diz filme de Renato Aragão - Um recado para o Renato Aragão

3 bereianos

'Jesus fracassou em sua missão', diz enredo de filme de Renato Aragão

O humorista Antônio Renato Aragão, mais conhecido como o trapalhão Didi Mocó, casou polêmica com a divulgação do seu novo filme.

'O Segundo Filho de Deus', é um filme onde Renato viverá um suposto filho de Deus, que segundo ele, irá terminar a missão que Jesus não foi capaz de realizar.
"Como Jesus veio à Terra e não conseguiu cumprir a sua missão, porque os homens não deixaram, Deus resolve mandar um segundo filho. Aí, sim, ele cumpre a missão", disse Renato Aragão de acordo com publicação Padom.
O enredo que será baseado em 'contos bíblicos', contará a história de que Jesus não cumpriu sua missão na terra, por isso Deus envia o seu segundo filho para concluí-la.
O filme de Renato Aragão, que além de humorista é escritor, diretor e produtor, será o 49º de sua carreira. Ele está orçado em 8,1 milhões de reais e será dirigido por Paulo Aragão, seu filho.
COMENTÁRIO:
Rir foi minha reação ao ler essa matéria. Ahahahahah quanta prepotência.

Quero ver o Didi morrer e ressuscitar e ter poder pra salvar a humanidade. 
Melhor, queria ter visto pelo menos ele salvar a casa dele que foi invadida por ladrões.


Renato Aragão, o último que tentou ser Deus -Lúcifer- está sem casa, sem vida e perdido

esperando seu fim. Melhor você mudar de rumo, bebê.


A melhor forma de protesto contra esse filme é não assistir e fazer eles perderem 8

milhões.


Porque está escrito: " ‘Por mim mesmo jurei’, diz o Senhor, ‘diante de mim todo joelho se 

dobrará e toda língua confessará que sou Deus’ ". Romanos 14:11
Amém!

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Ferramenta do Google permite entrar em 150 museus pelo mundo

0 bereianos

Ferramenta do Google permite entrar em 150 museus pelo mundo

13/08/2012

por  | ARTE

Visão do Google Art Project da Pinacoteca do Estado, em São Paulo ©Reprodução

Já pensou visitar um museu sem sair do conforto de sua casa e sem gastar dinheiro? Agora é possível, graças aoGoogle Art Project, um projeto lançado pelo Google que permite visitar mais de 150 museus do mundo com a ferramentaStreet View. O projeto foi lançado em fevereiro de 2011, na época somente com 17 parceiros, e permite ao usuário não só acessar imagens de obras de arte em alta resolução como passear pelo museu como se estivesse lá (e com ele vazio!), obter informações sobre a peça que você está vendo e ainda compilar as suas galerias e obras favoritas, criando um login com uma conta do Google.

O projeto incluiu hoje mais de 32 mil obras de arte de mais de 40 países, incluindo a Tate Gallery de Londres, o Metropolitan Museum of Art, de Nova York, as galerias Uffizi, de Florença, e dois espaços em São Paulo, o Museu de Arte Moderna com 89 obras disponíveis e a Pinacoteca do Estado, com 98.

A ferramenta pretende colocar a tecnologia a serviço da educação e tem como objetivo ser um recurso mundial e um facilitador do acesso à arte para todo mundo. Ao mesmo tempo em que permite ver as obras, ao clicar nas mesmas, você pode obter informações sobre o seu autor, ver mais peças desse autor ou do mesmo ano da peça, e ainda ver algumas obras com resolução de até 1 bilhão de pixels.

Detalhe da obra de Vincent van Gogh de 1889, The Starry Night,  em altíssima resolução (MoMA) ©Reprodução

Para quem se perde em museus físicos, pode descobrir mais coisas sobre arte sem ter limite de tempo e para quem não tem oportunidade de visitar os museus fisicamente, é uma boa maneira de passear e conhecer o mundo da arte. Se não pertence a nenhum destes perfis, divirta-se ao visitar, por exemplo, a Casa Branca, residência do Presidente dos Estados Unidos, aqui.

O FFW testou a ferramenta e se perdeu durante algumas horas por vários museus do mundo – coisa que não é difícil de acontecer uma vez que você entra no site. É impressionante como nos sentimos fisicamente dentro do museu. O site está dividido por categorias – obras, galerias, coleções e artistas -, e em cada uma delas dá para saltar de museu em museu. Dá ainda para ver a obra sozinha em alta resolução e analisar todos os detalhes ou optar por ver a obra no contexto em que está exposta. Ainda, se clicar nos detalhes de cada peça, podemos ler tudo sobre o ano em que foi elaborada, as técnicas utilizadas, saber mais sobre o autor, entre muitas outras coisas.

O Google já recebeu, claro, muitas críticas em relação ao projeto. Se por um lado facilita o acesso à arte, por outro torna cada vez mais desnecessária a presença física em museus. A empresa garante que o objetivo da ferramenta é precisamente o contrário: aproximando e levando mais informações às pessoas sobre as obras, espera-se que faça crescer nelas a vontade de as visitar pessoalmente. Será?

Abaixo você pode ver como a magia acontece:

Via: ffw.com.br


 

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

3 Histórias, 1 destino

0 bereianos
Não consegue visualizar? Acesse este link.


Para garantir que você sempre receba as nossas mensagens, adicione o e-mail ebfeventos@ebfeventos.com.br em sua lista de contatos.