terça-feira, 21 de junho de 2011

Angelina Jolie, Brad Pitt Esnobam da Educação Moderna, Optam por Homeschooling

0 bereianos
Seria interessante que algum cristão mais abastado financeiramente criasse um programa do tipo para pais cristãos, pq hj está complicado até as escolas cristãs, por causa das próprias crianças cristãs, mal educadas e de alguns professores não-cristãos.

Angelina Jolie, Brad Pitt Esnobam da Educação Moderna, Optam por Homeschooling

Por Daniel Blake|Colaborador do The Christian Post

A atriz de Hollywood Angelina Jolie defendeu suatécnica parental, que tem sido criticada por alguns por fazer seus filhos viajarem o mundo com ela ao invés de enviá-los para escola. Ela revidou dizendo que o sistema de ensino moderno de hoje é uma bagunça que os seus filhos estão em melhor situação em homeschooling e viajando o mundo com ela.

pitt jolie
(Foto: Reuters / Mario Anzuoni)
Membros do elenco Brad Pitt e a atriz Angelina Jolie posam na premiere de "A árvore da Vida" no LACMA em Los Angeles, 24 de maio de 2011.

Jolie e Brad Pitt, tem seis filhos: Maddox, 9; Pax, 7; Zahara, 6; Shiloh, 5 e gêmeos de dois anos Knox e Vivienne. Ao invés de dar àcriança uma escola permanente, Jolie prefere contratar professores particulares e dar-lhes aula em casa.

Atualmente, estrelando em Kung Fu Panda 2, Jolie insisteque seus métodos de educar seus filhos são de longe bem melhores do que o que osistema escolar atual oferece.

Ela explicou: "Mas nós viajamos e eu sou a primeira pessoa a dizer, 'Deixe a tarefa escolar pronta o mais rápido possível porque vamos sair e explorar.'"Ela disse ao The Independent: "Eu acho que nós vivemosem uma diferente era e o sistema de educação não pegou nossos filhos e nossoestilo de vida."

"Em vez de palhaçada na sala de aula, eu prefiro ir a um museu e aprender a tocar violão e escolher um livro que eles adoram."

Brad Pitt em uma entrevista em 2009 concordou quando falava sobre como os casais cuidam das necessidades de suas crianças: "Nós estamos em um programa internacional, então onde quer que vá é o mesmo currículo."

O clã Jolie-Pitt se inscreveu no sistema francês, o "programa Liceu," que opera nas cidades incluindo Nova York, Praga e Veneza. Eles recebem classes através de tutores babás e tutores especializados 

Bíblias de Todo o Mundo no Museu da Bíblia de Barueri

0 bereianos

Ministérios|Quinta-feira, 09 de Junho de 2011 02:32 PM EST

Bíblias de Todo o Mundo no Museu da Bíblia de Barueri

Por Amanda Gigliotti|Repórter do The Christian Post

Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) é a anfitriã da UBS Publishers' Fair – feira internacional que reúne representantes das 146 Sociedades Bíblicas de todo o mundo, no Museu da Bíblia em Barueri, São Paulo.

Em clima de comemoração pela marca mundialmente inédita de 100 milhões de Bíblias e Novos Testamentos produzidos, a SBB está se reunindo com cerca de 200 participantes de mais 60 países.

O evento que será até o dia 10 de junho, está com uma programação diária de palestras, workshops e estudo de casos, dispostos a compartilhar experiências e encontrar soluções para os atuais desafios da difusão bíblica: adequar-se à revolução digital e alcançar a juventudecom a Palavra de Deus.

Em sua terceira edição e com o tema "Publicando as Boas Novas para as Gerações de Hoje," a feira conta com espaço para exposição das mais recentes publicações desenvolvidas pelos integrantes das Sociedades Bíblicas Unidas (UBS). Entre as razões para a escolha do Brasil como sede do evento foi o reconhecimento do trabalho realizado pela SBB na tradução, publicação e distribuição do Livro Sagrado.

A comemoração pelos 100 milhões de Bíblias acontece na noite de 10 de junho, no Ginásio Poliesportivo José Corrêa, em Barueri, com a presença de todos os participantes da feira.

A SBB, uma entidade sem fins lucrativos, de natureza filantrópica, assistencial, educativa e cultural, tem como finalidade traduzir, produzir e distribuir a Bíblia, disponibilizando-a a todas as pessoas.

Além disso, a organização, desenvolve programas com o objetivo de promover o desenvolvimento espiritual, ético e social da população brasileira com a missão de, "promover a difusão da Bíblia e sua mensagem como instrumento de transformação espiritual, de fortalecimento dos valores éticos e morais e de incentivo ao desenvolvimento humano, nos aspectos espiritual, educacional, cultural e social, em âmbito nacional."

O expressivo número de 100 milhões de Bíblias (87 milhões) e Novos Testamentos (13 milhões) é contabilizado desde setembro de 1995, quando a Gráfica da Bíblia, instalada na Sede Nacional da SBB, em Barueri (SP), foi inaugurada. E, hoje, constitui-se um dos maiores centros produtores de Bíblias do mundo.

Grupo: Esforço para Deportar ‘Filho do Hamas’

0 bereianos
Queridos, oremos pelo nosso irmão, Mosab. Quem não leu o livro " Filho do Hamas", recomendo que leia, é ótemo. Dá um entendimento muito amplo sobre a atual situação no Oriente Médio, palestinos vs. israelenses... Além de nos mostrar que como o nosso Deus, não há. :)

Mundo|Segunda-feira, 21 de Junho de 2010 01:41 AM EST

Grupo: Esforço para Deportar 'Filho do Hamas'

Por Eric Young|Christian Post Reporter
Traduzido por Manoel Alvez Jr.

Uma organização reformista da Igreja está pressionando Cristãos a tomarem ação em nome de Mosab Hassan Yousef, como o renegado filho do co-fundador do Hamas Sheik HassanYousef, que se prepara para encarar audiência de deportação no fim do mês.

  • Yosef
    (Foto: AP Balilty / Oded, File)
    Em 18 de novembro de 2004, Sheik Hassan Yousef, no centro, um alto líder do West Bank e porta-voz do grupo militante islâmico Hamas, é escoltado por soldados do exército israelense. O filho de um dos fundadores do Hamas, xeque Hassan Yousef serviu como informante para Israel por mais de uma década, fornecendo informações top-secret, informou o jornal israelense Haaretz quarta-feira 24, 2010 . O jovem Yousef convertido ao cristianismo enfrentará a sua audiência de deportação, no fim do mês junho de 2010.

"Incitamos todos a compartilhar a estória de Yousef sobre sua luta com o DHS (O Departamento Americanode Segurança do Território) do seu blog, para escrever para o advogado sênior do DHS em San Diego, Kerri Calcador, que é designado para deportá-lo, e paraentrar em contato com seus membros do Congresso sobre esta paródia," declarou Faith J.H. McDonell, diretor do Programa de Liberdade Religiosa no Instituto na Religião e Democracia.

De acordoYousef, o DHS considera o solicitante de asilo de 32 anos, uma ameaça para a segurança nacional e alguém que deve ser deportado.

Em fevereiro de2009, o pedido de asilo de Yousef foi negado com a desculpa de o mesmo ser sido como potencialmente "um perigo para a segurança dos Estados Unidos" e ter tido "um passado em atividades terroristas".

Enquanto Yousef admite abertamente o papel fundamental que desempenhou no grupo terrorista Hamas, ele conta sua conversão em seu livro recentemente lançado, o Filho do Hamas, que deve mostrar perfeitamente e claro que ele é agora um trunfo e não uma ameaça.

No livro, Yousef relata como veio a saber quem seus inimigos realmente eram após descobrir que o Hamas estava torturando seu próprio pessoal em uma busca sem descanso por colaboradores.

Depois de um encontro casual com um missionário britânico, em1999, Yousef começou a jornada de seis anos, que levaria a seu encontro com Jesus Cristo e sua partida, deixando família, amigos e pátria.

Durante esse tempo, Yousef também serviu como um espião para a agência de segurança israelense Shin Bet, passando todas as informações que ele havia reunido nos encontros terroristas com o então líder palestino Yasser Arafat, seu pai e outros líderes do Hamas.

"Eu ... salvei as vidas de muitas pessoas, inclusive Americanas", uma preocupação óbvia de Yousef enfatizada no mês passado. "Talvez o departamento de Segurança tenha lido apenas alguns capítulos do meu livro."

Depois de divulgar a notícia da situação de Yousef, McDonnell IRD seu grupo expressou preocupação sobre a irracionalidade do Departamento de Segurança Interna, bem como o perigo para a vida Yousef, se ele for deportado.

"Essa ameaça de expulsão, diz o quão pouco o governo dos Estados Unidos compreende o radical do Islã e o jihad no geral para impor o islamismo ao redor do mundo, contra quem Yousef testemunha," afirmou McDonnell.

Yousef tinha do mesmo modo ressaltado a falta de entendimento do Departamento de Segurança.

"Se o Departamento de Segurança Interna não pode dizer a diferença entre um terrorista e um homem que passou sua vida lutando contra o terrorismo, como eles podem proteger seu próprio povo?" pergunta.

"Talvez eles se sintam um pouco inseguros porque alguém vindo do lugar que eu venho e com a minha experiência e mudança em torno de sete meses, eles não tenham a menor idéia," acrescentou Yousef depois de dizer como ele chegou aos Estados Unidos, em janeiro de 2007, com um visto de turista e apareceu no escritório do Departamento de Segurança sete meses depois para dizer quem era.

"Eu disse a eles, vocês não me descobriram. Vocês não me capturaram. Eu vim até vocês e disse quem eu etsou para alertá-los," disse Yousef.

"Eu quis que eles vissem que tinham enormes lacunas na segurança deles e no entendimento sobre terrorismo e para que fizessem mudanças antes que fosse tarde demais," acrescentou.

Programado para comparecer perante o juiz de Imigração Rico J.Bartolomei do Departamento de Segurança Nacional na Corte de Imigração de San Diego, em 30 de junho, Yousef incentiva partidários a escrever cartas para o advogado sênior Kerri Calcado da Segurança Interna - não apenas para escreverem seu nome, mas para ajudar o departamento fazer o que ele considera ser imperativo de mudanças.

Yousef também encorajou aqueles que moram nas proximidades de San Diego a irem à Audiencia e "Verem por si mesmos o Departamento de segurança em ação."

IRD's McDonnell, enquanto isso, está mobilizando os americanos a divulgarem o caso de Yousef, chamando-o "um dos nossos aliados" e"uma grande fonte de ajuda na compreensão do que nós enfrentamos no Islã radical."

"Não faz sentido que nós agora estejamos ameaçando-o como se fosse o inimigo," declaram os líderes conservadores.

Atualmente, Yousef está morando em San Diego, onde trabalha como segurança em uma mercearia e freqüenta a Igreja batista que o conhece pelo seu nome em inglês - Joseph.

Yousef disse ao The Daily Telegraph que está convencido de que falar sobre os problemas do Islamismo e do "mal" que ele viu em casa vai ajudar a resolver a situação "confusa" no Oriente Médio e um dia trazer apaz que permitirá seu retorno.

Yousef foi deserdado por sua família depois que se tornou público que ele tinha servido como espião para a agência de segurança israelense Shin Bet, a versão israelense do FBI.

Páginas: 12
P

Pastor Silas Malafaia Relembra: Amanhã Votem Contra a PEC 23/2007

0 bereianos

Mundo|Segunda-feira, 20 de Junho de 2011 11:25 PM EST

Pastor Silas Malafaia Relembra: Amanhã Votem Contra a PEC 23/2007

Por Rodrigo L. Albuquerque|Repórter do The Christian Post

Pastor Silas Malafaia, relembra em seu Twitter sobre a votação da PEC 23 nesta terça-feira, "Vamos encher a caixa de email dos deputados do Rio de Janeiro para votarem contra o PEC 23 amanhã".

A PEC 23/2007, de autoria do deputado Gilberto Palmares, prevê a inclusão da orientação sexual no rol dos direitos fundamentais previstos na Constituição. Segundo Malafaia, a PEC 23/2007 é mais uma emenda inconstitucional.

O Pastor Silas já havia apelado anteriormente para que todos enviassem emails aos deputados para votarem contra o projeto de emenda. Isso causou, certa indignação por parte dos evangélicos quando descobriram que a maioria dos deputados evangélicos haviam votado a favor na primeira votação em 25 de maio.

No dia em que foi aprovada apenas dois deputados evangélicos haviam votado contra, Flávio Bolsonaro e Edson Albertassi. O ativista pró-vida Julio Severo, um dos indignados, apontou uma lista de deputados evangélicos que votaram a favor em seu blog. Isso gerou controversas no meio cristão.

Contudo, Malafaia esclareceu que no dia da votação houve uma "jogada" em que os deputados evangélicos não perceberam e votaram a favor da PEC 23/2007, inclusive o seu irmão Samuel Malafaia.

Apesar dos debates, todos agora parecem querer somente preparar-se para impedir a aprovação do projeto.

O ativista pró-vida exortou: "Se a população do Rio não reagir rápido, cobrando energicamente dos deputados cristãos que aparentemente estão tirando uma soneca ou até votando a favor do mal, o Rio de Janeiro poderá se tornar no Brasil o primeiro palco de uma sociedade sob uma lei onde a ordem suprema é a total reverência à sodomia."

A aprovação por parte dos evangélicos de projetos em prol da causa LGBT "sem perceber", parece refletir uma "jogada política" que vem ocorrendo para essa questão. Lembrando os muitos momentos da "guerra política" entre homossexuais e religiosos, o PLC 122 e o PL 6418/05 foram conduzidos da mesma maneira.

O famoso PLC 122 começou com uma aprovação que também passou "despercebida," como relatou a revista Enfoque. Mas ela foi paralisada temporariamente depois de protestos por parte de deputados evangélicos, membros da CNBB e mobilização de grupos pró-família.

E, quando todos os holofotes estavam no PLC 122, logo o grupo em causa dos direitos homossuais já estavam na execução do PL 6418/05. Mas, este também não foi adiante.

Recentemente, o PLC 122 foi novamente desarquivado e após diversas novas brigas e protestos, ele foi novamente retirado de pauta. E enquanto novamente, todos discutiam o PLC 122, silenciosamente já se preparava o terreno para o PL 6418/05.