terça-feira, 19 de abril de 2011

Cartas Espirituais (Resumo do estudo das 7 igrejas)



Resumo do estudo das igrejas


I-                    Éfeso

É a igreja que sofria da dormência da ortodoxia. Eram conhecedores da verdade mais esqueceram-se do primeiro amor. Foram capazes de discernir a mentira em todos os falsos profetas, mais não tinham a capacidade de discernir a mentira ao seu próprio respeito. Serviam à Deus em Nome de Jesus para eles.
O remédio para a cura da letargia em que viviam estava no retorno ao primeiro amor. O Salvivico. Ser para Jesus em razão de nada, apenas para honra e glória de Seu Nome.

II-                  Smirna

Foi uma igreja profusamente perseguida pelo governo e religiosos de seu tempo. A tribulação sofrida, a pressão exercida sobre eles é extremamente pertinente, e extraordinariamente significativa em relação a própria definição do  termo “smirna”. Pois o suco de “mirra” é extraído à partir da prensa. E tanto quanto mais for prensado, mais suco, mais perfume, mais iguaria.

Lembremo-nos do espirito da Palavra que eles carregavam, que é explicitado pela declaração do bispo de smirna. Policarpo era o seu nome. Policarpo foi discipulo de João (o apóstolo do amor).

Policarpo representa o próprio espirito da Palavra que eles praticavam. Smirna foi a extenção de roma e detinha o título de “neocorato imperial”, o novo coração do império romano.

Os cristão não confessavam que “O imperador é o Senhor”, mais sim “Jesus Cristo é o Senhor”. Um pouco antes de ser executado, após haver a tentativa de queimá-lo, Policarpo em suas últimas palavras disse “Eu sirvo ao Senhor Jesus há 86 anos e Ele só tem me feito bem”.

III-                Pérgamo

Foi uma igreja que viveu a inoculação do veneno dos falsos profetas. Ballão foi aquele que não conseguindo amaldiçoar o povo de fora para dentro, resolveu que poderia amaldiçoa-los de dentro para fora. A igreja de pérgamo também representa a negação do governo Teocrático, antes já rejeitado pelo povo (1 Sm 10: 18, 19).

Não nos esqueçamos que Balaão foi “testemunheiro” da infalibilidade do povo que está no centro da Vontade de Deus. Foi Balaão quem testemunhou a inexpugnabilidade espiritual do povo que faz a vontade de Deus. Em sendo assim, o povo “assoberbou-se” de modo que perderam a vergonha e praticaram toda a espécie de imoralidade sexual, e essa fundamentada filosóficamente pelos “Nicolaítas”.

É a teologia gnóstica a serviço da imoralidade e da potestade política, e vice-e-versa.

A igreja que se alia a potestade politíco vigente almeja sentar onde satanás se assenta, por isso a mensagem de Jesus à essa igreja coloca a postestade politica como trono de satanás. Não que a politica seja de satanás, contudo, a igreja não deve ser encarada como um tranpolim para cargos politicos, e ou a politica não deve ser um trampolim para alavancar o crescimento imobiliário da igreja. Pergamo era a igreja que fazia profundos acordos com o poder e vendia a alma.

IV-                Tiatira

O amor acontecia em Tiatira. Havia muito amor acontecendo. O problema de Tiatira era tolerância demais. Eles toleravam os ensinos de Jezabel. Aprendemos que devemos tolerar a meretriz que se converte, de coração contrito. Mais devemos rejeitar a sacerdotalização de sua condição pessoal. O problema não é a pessoa em si. O problema é quando a meretriz faz de sua condição pessoal uma verdade coletiva, criando dogmas e gnosis.

Devemos praticar o amor. Devemos seguir a verdade em amor. Por amor aceitamos o individuo conflitado, e pela verdade refutamos as suas mentiras (Ef 4: 15)

Aprendemos que o limite da tolerância é a singularidade do comportamento. Enquanto o comportamento se restringir ao indivíduo, eu sou tolerante e misericordioso, pra além disso, devo agir com intolerância. Há igrejas que pensam que a sua "bondade" justifica as falsificações do meio. Não é verdade. Tiatira é prova disto.

V-                  Sardes

Era uma igreja que achava ser inexpugnável, impenetrável. Era uma igreja que reproduzia o espirito da cidade, cujas glórias tinham ficado todas elas no passado. Tinha cara de que estava viva mais estava morta. Aparentava ser viva mais estava morta. Era a cidade da moda. Das aparências. Não viva hostilidades dos judeus porque reproduzia o espírito da cidade.

Tinha cara de viva para o mundo, mais diante de Deus estava morta. Os cultos deviam ser os do tipo “caveiras dançantes” (Ez37), com ossos, juntas e medulas, carne e corpo, mais sem vida de Deus. Sem presença do Espirito Santo.

VI-                Filadelfia

Era a igreja em cuja história, tanto Bíblia quanto secular, não se acha quase nada que possa circunstancializar a mensagem de Jesus. O que sabemos na Bíblia é que era uma “igreja fraca, perseguida” e ao mesmo tempo cheia de autoridade espiritual. A chave de Davi havia sido entregue. Jesus abriu porta para a igreja.

Não tinha cara de nada mais estava viva diante de Jesus. Não existem negativas de Jesus a essa igreja.Não encontramos materias na histórica secular que negue esta verdade.

Era uma igreja fiel que guardava a Palavra e não negava o Nome.

VII-              Laodicéia

A igreja dos indefinidos. Os Cristãos Laodicenses eram os do tipo; “Não tão bom para ir para o céu, nem tão ruim para ser condenado ao inferno”. É o tipo que não se define. O tipo morno. Quem deras fosse porque daí seria possível tratar. Isso porque eles tinham roupas finas para usar, e ouro em profusão, produziam colirio a arrogavam enchergar tudo. bAchavam que tinham tudo. Não tinham as riquezas em Cristo Jesus.

A crentes indefinidos Jesus tem uma mensagem: “Estou te vomitando”. “Voce é intragáve”. A pessoas assim, Jesus tem uma única forma de tratar – “intolerância”.

Conclusão

Efetuando um contraste entre as mensagens. A igreja dos sonhos de Deus são a´quelas;

I- Resumo de Éfeso e Tiatira- Que servem a Ele para honra e glória D´Ele. Significa dizer que devemos seguir a verdade em amor (Ef 4:15).

1-       Que O servem em razão do louvor de Seu Nome. Seguem a Palavra de modo ortodoxo sem perder a sensibilidade para segui-lo em amor. Praticam a Palavra e não rejeitam a sensibilidade do Espirito para conduzir-nos para onde esta Palavra possa nos levar. Sempre será, para o centro de sua Vontade, para o amor salvívico. (Éfeso)
2-       Amorosas, tolerantes com os pecadores conflitados. Tem muito amor, mais não esquecem da verdade. Não perdem de vista o parametro do amor, que é a verdade. (Tiatira)

II- Resumo de Smirna e Pérgamo- O trono no qual devo me assentar é o junto à Jesus (Ef 2: 6) e não o de satanás (Ap 2: 13). Não neguemos o governo Teocêntrico de Deus (1 Sm 10: 18, 19), mesmo que soframos perseguições. A igreja que se aliançar a potestades politicas a favor da exclusividade e ou do favorecimento politico, almeja sentar-se com satanás em seu trono. O nosso legislador, juiz e rei é o Senhor, Ele nos salvará  ( Is 33: 22).  

1-       Que não sucubem ante a pressão politica- religiosa. Que não negam o Nome de Jesus apenas por se aliançar a potestade politica como um meio de favorecimento. Que são prensadas até o ponto de sair o “sumo”, mais não sucumbem. É a igreja que se dedica ao louvor e confissão do Seu Nome, única e exclusivamente. Os seus altares e púlpitos só tem lugar para seu louvor. Não para propagandas politicas. (Smirna).
2-       Que não aceitam teologias que sustentam o conchavo religioso-politico. Que deseja assentar-se ao lado de Jesus em seu trono e não no de satanás.

III- Resumo de Filadelfia e Laodicéia-  Nossas riquezas estão em Cristo Jesus ( Ef 1: 3). Devo vestir-me das vestes que Ele me dá, adquirir N´Ele o mais valioso tesouro. Estes não podem ser vistos a olhos nú. Se somos sal, somos na essência, no sabor e não na cara de sal. (sal se confude com qualquer outro pó branco). Posso não ter cara de crente, posso não ser evidente (Jesus também não era) o que importa é estar vivo diante de Jesus.

1-       É a igreja que não vive de aparências. E quando aparece, o faz em fraqueza; pobreza. E quando aparece o faz diante de Cristo como aquela que não nega o Nome e guarda a sua Palavra. (Filadelfia)
2-       É aquela que não se vende pelo que os olhos podem ver. Ouro, boas roupas, aparência, falsa segurança. Nossas riquezas estão em Cristo Jesus ( Laodicéia)

IV- Resta-nos o resumo de Sardes- Não somos inexpugnáveis em nossa própria força. A mensagem de balaão continua por ai, afirmando que as pessoas são indestrutiveis. Enchendo-as de soberba e falsa paz.

A igreja não sofrerá a maldição dos anti-cristos, dos falsos profetas, dos lobos devoradores, conquanto esteja no centro da Vontade de Deus. Aprendamos com as mensagens de Jesus ás igrejas. Quem tem ouvidos, que ouça o que o Espirito diz!

Conclusão

Acredito que a mensagem para a igreja dos dias de “hoje e sempre”, será;

( I Pe 5: 8) Sede sóbrios, vigiai. O vosso adversário, o Diabo, anda em derredor, rugindo como leão, e procurando a quem possa tragar; (Lc 21: 36) Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que possais escapar de todas estas coisas que hão de acontecer, e estar em pé na presença do Filho do homem.

Deus vos abençoe!
Pr André Cardoso

0 bereianos:

Postar um comentário