segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Manifestante egípcio dá o nome de Facebook à 1ª filha em homenagem à rede social

Estava demorando... rs

Manifestante egípcio dá o nome de Facebook à 1ª filha em homenagem à rede social

Egípcios agradecendo o "apoio" da maior da social do mundo
"Minha filha*, em homenagem ao apoio que as redes sociais nos deram no movimento #jan25, você vai se chamar Facebook…" Antes que você pense que o Gigablog enlouqueceu, a gente explica a frase que não é miragem. E ainda temos pleno juízo de nossa faculdade mental.
De acordo com o jornal egípcio "Al-Ahram", um jovem chamado Gamal Ibrahim nomeou sua primeira filha com o nome de 'Facebook', em virtude do papel que as redes sociais, e principalmente o Facebook, desempenharam na revolução que depôs o ex-presidente Hosni Mubarak.
Ainda segundo o jornal "Al-Ahram", a garota, batizada como Facebook Jamal Ibrahim, recebeu a visita de amigos e parentes, que ficaram contentes com a homenagem à rede social. A comunidade local saudou o nascimento da pequena "Facebook" com presentes e orações.
Durante os protestos, páginas no Facebook como "We are all Khaled Said", dirigida pelo cyber ativista Wael Ghonim, reuniram mais de 95 mil pessoas em prol da revolução e da queda do antigo regime egípcio. A rede funcionava como principal ponto de encontro virtual para que manifestantes pudessem combinar ações estratégicas.
Após os manifestos, cerca de cinco milhões de egípcios fazem parte da rede social. Ao todo, o Facebook contabiliza 32 mil grupos e 14 mil páginas criadas em apoio às reivindicações. Em todo o país, cartazes e dizeres como o da imagem acima são avistados.
*Sim, parafraseamos José Simão
Bônus: Vídeo traz representação de como o Twitter propagou protestos no Egito
Lá do TechCrunch / Giga Blog
Imagem: reprodução/ Yfrog

0 bereianos:

Postar um comentário