segunda-feira, 21 de junho de 2010

UM SARAMAGO SEM DEUS

Saramago vs. Abraão
por Juliana Ayres

Autor José Saramago, em novembro de 2009
O autor José Saramago, em foto de novembro de 2009 (Foto: AFP)

Sexta-feira (18.06.10) morreu o escritor português José Saramago, em sua casa em Lanzarote, nas Ilhas Canárias. Ateu, cético e pessimista, foram 87 anos de vida sem esperança, pois, sem Deus não pode haver esperança.

Confesso que não conheço quase nada de suas obras, só o mais óbvio e pop, mas, ainda assim, superficialmente. E o que sei de concreto é que ele era muito inteligente e ateu. Então, o suficiente para entender o pouco que sei.

Tenho certeza que Abraão tem mais a ensinar do que Saramago ensinou durante seus 87 anos. Abraão foi pai de multidões porque creu e teve esperança: "O qual, em esperança, creu contra a esperança, tanto que ele tornou-se pai de muitas nações, conforme o que lhe fora dito: Assim será a tua descendência." Rm 4:18, por isso conheceu a Deus, não só de ouvir falar, mas de viver com Ele. Na verdade, Abraão dura até hoje.

Saramago tinha que ter feito como Abraão fez quando saiu do que ele acreditava para onde ele nunca tinha ido. Ele deveria ter percorrido o caminho da graça, que para ele no início poderia não ter placas direcionando, mas no meio ele descobriria aonde esse caminho iria dar. Hb. 10:23 - "Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu."

O autor de 'Ensaio sobre a cegueira', que foi vencedor do Prêmio Nobel de Literatura (1998 ), foi capaz de entrar na sala dos renomados nomes da literatura, mas não foi capaz de entrar na sala do Trono de Deus. Saramago disse certa vez que tentava contato com Deus, mas Ele não respondia. Na verdade, Saramago não sabia que para Deus atender um chamado, nosso coração deve estar quebrantado, porque a única coisa impossível para Deus é resistir um coração quebrantado.

Ele foi salvo? Só Deus pode dizer. Mas ele, ao contrário de Paulo, preferiu continuar cego e sua cegueira não foi só um ensaio, mas uma peça pra toda vida.

Inteligência e razão não levam ninguém para o céu. Abraão ainda que esteja morto, viverá, já Saramago, não se sabe.

Busquem ao Senhor enquanto se pode achar, pois Ele está voltando.

Paz do Rei a todos.


Bio

O português José de Sousa nasceu em 16 de novembro de 1922, na pequena aldeia portuguesa de Azinhaga, no Ribatejo, região central do país. Ficou mais conhecido, no entanto, pelo sobrenome de sua família paterna, Saramago, que o funcionário do Registro Civil acrescentou após seu nascimento.
Sua família mudou-se para Lisboa quando José tinha dois anos. Aluno brilhante, ele teve de abandonar o ensino secundário aos 12 anos, por causa da falta de recursos de seus pais.
Saramago sempre teve atuação política marcante e levantava a voz contra as injustiças, a religião constituída e os grandes poderes econômicos, que ele via como grandes doenças de seu tempo.
"Estamos afundados na merda do mundo e não se pode ser otimista. O otimista, ou é estúpido, ou insensível ou milionário", disse em dezembro de 2008, durante apresentação em Madri de "As pequenas memórias", obra em que recorda sua infância entre os 5 e 14 anos.
Saramago: 'O Evnagelho segundo Jesus Cristo' gerou polêmica  com Igreja.

0 bereianos:

Postar um comentário