terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Evangélica, solteira e desesperada para casar!

Por Renato Vargens

O número de mulheres solteiras em nossas igrejas é muito maior do que de homens e a consequência direta disto, é que um boa parte destas, demoram muito mais do que gostariam para arrumar um namorado ou até mesmo casar.
Devido a "concorrência" e a pressão da sociedade para que case, não são poucas as mulheres que vivem um "inferno" existencial. As novelas globais como também os filmes hollwoodianos costumam enfatizar que a felicidade só pode ser alcançada através do casamento. Quem não se lembra dos finais dos filmes românticos, quando o casal se afasta abraçado e "são felizes para sempre?" Ou ainda dos últimos capítulos das novelas onde a moça apaixonada se casa com um lindo galã? Pois é, a mensagem subliminar, falsa, perigosa e cruel é que a mulher só se realiza através de outra pessoa. Infelizmente essa idéia se internalizou em muitas moças, de tal forma que toda energia vital não é canalizada para aprender a ser feliz, mas para arranjar um namorado e casar.

Conheço inúmeras moças que em virtude desta pressão se transformaram em pessoas azedas e amarguradas. Na verdade, movidas pela pseudo-verdade de que só se é possível ser feliz ao lado de alguém, tais meninas sucumbiram diante da solidão desesperando-se em busca de uma amor utópico.

Prezado leitor, Salomão em sua sabedoria afirmou com toda propriedade que existe um tempo determinado para todas as coisas. Existe tempo de abraçar e tempo para deixar de abraçar. Em outras palavras, ele está a nos dizer de que existem momentos da vida em que a solidão torna-se necessária.
Há pouco ouvi o desabafo de uma moça de 25 anos de idade completamente desesperada para casar. Segundo ela, o tempo havia passado e ela tinha ficado para titia. Ora, vamos combinar uma coisa? Ficado para titia com 25 anos é uma verdadeira sandice não é verdade? Para piorar a situação existem moças de 18 anos de idade chorando desesperadas aos pés do Senhor pedindo um marido.

Diante do exposto gostaria de aconselhar as moças a não se exasperarem, mas a confiar no Senhor e esperar o tempo e a pessoa certa para entrar no casamento. Agindo assim e não cedendo as pressões da sociedade com certeza experimentarão  momentos ricos e abençoadores na presença do Senhor.

Pense nisso!

Renato Vargens

0 bereianos:

Postar um comentário