quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

CONFIRMADO! OBAMA Maçom





Queridos, procurando um debate na RIT sobre maçonaria e fé cristã, olha o que eu encontrei no portal da maçonaria.... eles nem escondem mais. A fonte é dos sites: http://www.unimab.com.br/2009/07/22/presidente-obama-e-a-maconaria/ e por esse site tbem:  http://www.maconariabrasileira.com.br/2008/12/barack-hussein-obama-ii/


Presidente Obama e a Maçonaria



* Reparem no símbolo maçom q ele faz em seu discurso.



















Presidente Obama e a Maconaria


Durante a campanha eleitoral, alguns fotógrafos mais atentos flagraram o candidato à presidência dos EUA, Barack Obama, fazendo sinais com a mão esquerda enquanto discursava. Parecia querer se comunicar com "outro público". O gesto foi logo decodificado: era maçônico.
George Bush pai e filho, Jimmy Carter, Gerald Ford e outros ex-presidentes dos EUA já tinham feito sinais idênticos aos de Obama em público. Portanto, eles também são da "família maçônica".
Com relação a Obama, após investigação dos jornalistas, o público ficou sabendo que ele é membro da "Prince Hall", a poderosa maçonaria negra norte-americana, que se espalha pelo mundo em busca de adeptos de "bons costumes".
A "Prince Hall" existe há mais de 200 anos nos EUA. Apesar do boicote de outras organizações secretas, cresceu independente, se enfraqueceu em alguns momentos históricos e ganhou plenitude nos anos 1960 em diante. Hoje, ela tem mais 300.000 membros em cinco continentes.
O "gesto" de Obama foi muito comentado nos bastidores da mídia. Os jornalistas blogueiros logo acionaram suas fontes. Sem demora, mais uma informação "maçônica" era descoberta: Obama estaria no grau 32 do Rito Escocês Antigo e Aceito da "Prince Hall".
Ou seja: faltava apenas mais um grau na hierarquia da irmandade para ele chegar ao status mais elevado da arte dos pedreiros livres – como também são chamados os maçons -e assim consagrar-se como "black mason".de carreira ímpar entre seus pares.
Obama não é o único negro famoso dos EUA a pertencer a "Prince Hall". Ele é "irmão" de pastor Jessé Jackson – com quem se desentendeu durante a campanha -, de Louis Farakhan, líder da Nação do Islã e do ex-jogador de basquete Scottie Pipen, todos "black mason".
No passado, também o foram o pastor Martin Luther King, o ator Sammy Davis Jr., o músico Louis Armstrong e o filósofo W.E.B. Dubois, pai do pan-africanismo do início do século XX.
No Brasil, foram também maçons afro o compositor Luiz Gonzaga, o sambista Donga, o compositor Lamartine Babo e o músico erudito Carlos Gomes, sem contar o trio abolicionista de peso formado Luiz Gama, André Rebouças e José do Patrocínio.
Assim que se instalar na Casa Branca como Presidente dos EUA, após a posse de 20 de janeiro próximo, Obama vai se sentir à vontade em Washington, D.C., a capital do império norte-americano.
Para se ter uma idéia: Washington é a cidade dos maçons. Ela foi planejada e construída por eles. Em tudo quanto é lugar da capital norte-americana existem símbolos maçônicos. Nenhum prédio ou monumento de Washington está instalado à toa. Todos têm conexão com a filosofia maçônica.
As duas maçonarias

Nos EUA, existem as maçonarias de homens brancos e negros, separadas como sempre. No entanto, pululam sinais de entendimento entre as duas sociedades secretas que vêm se aproximando gradativamente.
Parte da maçonaria branca já reconhece a negra como "irmã". Em algumas cerimônias públicas, já se podem ver maçons de ambos lados em atitudes amistosas.

Quer queira ou não: a "Prince Hall" é uma potência nos EUA e fora deles. Ela tem 4.491 lojas espalhadas pelo mundo – 80% delas são norte-americanas – e cerca 45 Grandes Lojas, que organizam as lojas em federações autônomas.

Segundo a mídia política norte-americana, a "Prince Hall" tem se expandido para África, Alemanha, Islândia, Kwuait, Turquia, Corea, Japão e Filipinas. A revista negra maçônica " Phylaxid Magazine" faz sempre referências orgulhosas a esta expansão fora da pátria original da "Prince Hall".

Nos Estados Unidos, os altos dirigentes da "Prince Hall" amenizaram as regras de acesso: estão iniciando agora aos mistérios maçônicos hispânicos, asiáticos e outras etnias não caucasianas em suas lojas, tradicionalmente de descendentes de africanos.
O papel de Prince Hall

A maçonaria negra norte-americana é denominada "Prince Hall" em homenagem ao seu fundador, o comerciante negro Prince Hall. Ele teria nascido em 1735, possivelmente, em Barbados, na antiga Índias Ocidentais Britânicas, filho de pai inglês e mãe negra francesa, também livre da escravidão.

Existe, porém, uma corrente histórica que especula que Prince Hall teria nascido, na verdade, na África, e depois se estabelecido nos EUA. Outro grupo de historiadores maçônicos sustenta que ele nasceu mesmo em Boston, segundo William Dálbio de Almeida Carvalho em Maçonaria negra (A Trolha, Londrina, 1999).
O pai do fundador da maçonaria norte-americana teria sido Thomas Hall, um inglês comerciante de couro. Em sua vida nos EUA, Prince Hall teria sido trabalhador braçal, artesão de roupa, comerciante de couro e fornecedor de alimentos.
Prince Hall antes de tornar-se maçom teria pertencido ao exército ao revolucionário de George Washington que lutava contra os colonizadores ingleses.

Em 29 de setembro de 1784, ele foi iniciado na maçonaria juntamente com outros 14 negros livres da escravidão numa loja militar inglesa, em Boston, que obedecia ao comando, em termos de direitos maçônicos, à Grande Loja da Irlanda.
Alguns historiadores maçônicos, no entanto, dão outra data de iniciação, que teria ocorrido mais atrás, isto é, em 6 de março de 1775, na mesma loja.

Uma questão ainda não resolvida pelos historiadores maçônicos: porque os ingleses resolveram iniciar na maçonaria justamente os homens menos considerados na colônia, aqueles que executavam o trabalho escravo ? O quê de fato contribuiu para que Prince Hall e seus 14 companheiros terem sido chamados para receberem tamanho privilégio , naquele momento histórico ?
O caminho das pedras
Prince Hall sentiu um impacto profundo com a iniciação na loja militar inglesa. Teria tido a chamada "abertura de olhos", onde passa a enxergar o mundo com forma diferente.
Ao conversar com os outros "irmãos" negros iniciados com ele, sentiu a necessidade de criar uma loja maçônica só para pretos, pois, embora não fossem escravos, as lojas fundadas por brancos norte-americanos não aceitavam negros, tendo a alegação racista como principal fator argumentativo.
Segundo alguns especialistas, Prince Hall e seus companheiros passaram sete anos sem ter os direitos maçônicos reconhecidos pela maçonaria caucasiana dos EUA, embora iniciados em loja regular e legal, obediente à Grande Loja de Londres.
Depois de muita luta e de driblar diversas barreiras montadas para impedir que os negros maçons evoluíssem, Prince Hall, em 29 de abril de 1787, conseguiu o warrant (a autorização ou carta constitutiva da loja) emitida pela Grande Loja de Londres para criar, em Boston, a Loja Africana no. 459.
Desse modo, em termos de direito maçônico, estava, por fim, criada talvez a primeira loja maçônica negra do mundo, sob comando de afrodescendentes. A inauguração da loja ocorreu em 24 de junho de 1791. Prince Hall, neste momento, se instalara como Grão-Mestre.
O incêndio traumático

A inauguração da loja propiciou muita celebração entre os primeiros fundadores da maçonaria negra, que, sabiam, de antemão, que estavam entrando para a história do mundo afro norte-americano dali por diante.

Segundo Carvalho, a autorização de funcionamento da Loja Africana no. 459 dada pelos maçons brancos ingleses ficou chamuscada em 1869 devido a um estranho incêndio ocorrido na loja. Mas o documento histórico fora salvo pela ação de um membro da loja que conseguiu recuperá-lo.
Na visão de Carvalho, muitos maçons negros daquela época ficaram com a pulga atrás da orelha com o sinistro e acreditavam que o incêndio teria sido provocado pela maçonaria caucasiana numa tentativa de destruição do mais valioso dos documentos da Loja Africana, que a tornava legal nos Estados Unidos.
Até hoje, passados 139 anos do episódio traumático, os historiadores maçônicos negros sempre se referem a ele, em inúmeros ensaios sobre a história do fundador da maçonaria negra nos Estados Unidos. A referência serve para demonstrar o racismo persistente dos brancos, que não admitiam o acesso de afrodescendentes na conceituada sociedade secreta.
A maçonaria classicamente não estabelece cor como critério para ingresso em seus quadros. Naquela época, no entanto, por não ser livre, o escravo não era admitido na ordem maçônica.
A Grande Loja Unida da Inglaterra, no entanto, após a abolição da escravidão nas Índias Ocidentais pelo Parlamento Britânico, em 1 de setembro de 1847, mudou a expressão nascido livre para homem livre como requisito para ingresso nas lojas, ampliando assim o acesso às lojas de postulantes de qualquer cor.
Nos EUA, devido animosidade racial, até grandes maçons brancos norte-americanos tinham sido integrantes da Ku Klux Klan, a organização racista que retirava negros das fazendas para exterminá-los sob o argumento da manutenção da pureza racial.
No Brasil, no século XIX, donos de escravos, embora contrariando a filosofia maçônica tradicional, que via o homem e não a cor, foram iniciados na irmandade, ampliando mais ainda as contradições internas nas sociedades secretas então nascentes nas Américas.
As barreiras nas lojas "brancas"

Carvalho, em sua pesquisa sobre as origens dos pedreiros-livres norte-americanos, resgatou algumas preciosidades sobre as tensas relações raciais envolvendo as maçonarias negra e caucasiana nos EUA.

Neste sentido, recolheu importantes informações em documentos maçônicos, demonstrando o teor racial expresso neles pelos maçons brancos, em relação aos negros.
Vejamos, neste caso, alguns exemplos ilustrativos:

Dos Procedimentos Normativos de 1852, da Grande Loja Iowa:
" Exclusão de pessoas de raça negra está de acordo com a lei maçônica e as Antigas Obrigações e Regulamentos."

Decisão do Grão-Mestre de 1924, da Grande Loja Louisiana:
"Uma mistura de sangue branco e negro torna um homem inelegível para os Graus da Maçonaria".

Procedimentos Normativos de 1890, da Grande Loja de Nova Iorque:
"Iniciar negros em Loja pode quebrar a Fraternidade através do país".

Constituição de 1915, seção 110, página 50, da Grande Loja de Carolina do Norte:
" Um candidato tem que ser um homem branco nascido livre".

Procedimentos Normativos de 1899, página 43, e Constituição da Grande Loja do Mississipi, edição de 1941:
"Um maçom que discute Maçonaria com um Negro deve ser expelido de sua Loja".

Procedimento Normativos para 1857 da Grande Loja de Ohio:
" Admissão de pessoas de cor seria inconveniente e tende a estragar a harmonia da fraternidade".

Procedimentos Normativos para 1890 da Grande Loja de Nova Iorque:
" Iniciar Negros em Loja pode quebrar a Fraternidade através do país"

Constituição e Leis de 1948, artigo XV, página 34, da Grande Loja do Texas:
" Esta Grande Loja não reconhece como legal ou maçônico qualquer organização de Negros trabalhando sob qualquer Carta de Reconhecimento nos EEUU, sem acatar o organismo que outorgou tal Carta, considerando todas as Lojas de Negros como clandestinas, ilegais e não maçônicas, e além do mais julgam como altamente censurável o procedimento de qualquer Grande Loja nos EEUU que reconheça tais organismos Negros como Lojas Maçônicas".

Procedimentos Normativos de 1867 da Grande Loja de Delaware:
" Iniciação ou visitação de qualquer negro, mulato ou pessoa de cor nos Estados Unidos é proibido".

Procedimentos Normativos de 1852 da Grande Loja de Illnois:
" …que esta Grande Loja se opõe totalmente à admissão de Negros ou mulatos nas Lojas sob sua jurisdição".





Barack Hussein Obama II



- Tão logo sua eleição foi confirmada, circularam noticias indicando ser ele um Maçom.

- Não podemos afirmar 100% que seja, mas o comentário geral que se segue na Internet inclusive de outros países é de que ele seria mesmo maçom. O que não é de se admirar, pois 70% dos presidentes americanos o são.- É bom notar que somente Theodore Roosevelt chegou ao grau de Mestre no mesmo ano em que assumiu o cargo. Todos os demais, eram Mestres antes da eleição.

O  presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama é um Sublime Príncipe do Real Segredo, Grau 32 do Rito Escocês Antigo e Aceito (REAA), de Obediência pertencente à Maçonaria Prince Hall".
Prince Hall é o primeiro alojamento maçônico dos EUA, sendo o nome vindo de seu fundador e master, o qual era o mais famoso indivíduo na área de Boston durante a Revolução Americana e virada do Século 19.
Prince Hall era um escravo na área de couro em Boston, e pertencia a William Hall no final dos anos 1740 e ganhou a liberdade em 9 de abril de 1770, como um prêmio (reconhecimento), após 21 anos de serviço.
PrinceHall e outros 14 negros da área de Boston se aproximaram de um alojamento Britânico de Freemasons (Maçons Livres), relacionado ao 38º Regimento em Boston.
Hall e os outros negros iniciaram (sendo Processo de Iniciação), no alojamento em 6 de  março de 1775.
O  Regimento foi embora da área em seguida, e o Sargento John Batt, que estava no comando da Iniciação, escreveu uma permissão limitada em 17 de março, autorizando o grupo a ter certos privilégios maçons, bem como permissão para se encontrarem como Loja.
Em 3 de julho de 1775. o grupo formou o "African Lodge Nº 1″ (Loja Africana Nº1), a primeira Loja aceita de maçons negros e livres do mundo e Hall foi feito seu Master (Venerável Mestre).
O Grand Master (Grão Mestre) da América do Norte, John Rowe, concedeu à Loja a segunda permissão para continuar suas atividades.
No entanto, a Maçonaria Negra permaneceu separada da Maçonaria Branca nos Estados Unidos, porque os maçons brancos não aceitaram os maçons negros, apesar dos princípios  de  fraternidade.  Hall  expandiu sua organização a outras cidades, mas como ele estava limitado a população negra, as novas lojas que surgiam eram chamadas de "Lojas Negras".
Em 24 de junho de 1797, uma segunda loja negra foi criada em Providence, Rhode Island. Um ano depois, a terceira foi iniciada na Philadelphia, com  Absalom  Jones  sendo  o  Master.
Prince Hall morreu em Boston em  4  de  dezembro  de  1807.
Atos  fúnebres,  de  acordo  com os rituais maçônicos, foram realizados em sua casa, em Lendell's Lane, uma semana depois. Ele foi enterrado na Rua 59 Mattews Cemetery, em Boston, no final de março de 1808.
Com um ano de sua morte, os seguidores de Hall trocaram o nome da Loja e deram o nome de seu líder.
Essa sociedade secreta continuou a crescer nos Estados Unidos, mas continua separada da Maçonaria Branca até os dias atuais.
Hoje, Prince Hall é uma fraternidade maçônica com seus prédios devidamente  identificados, seus membros se identificam com anéis, adesivos e pins.
Um dos membros mais famosos e também um Prince Hall Mason de 32º, se tornou um candidato a Presidência dos Estados Unidos em 2008. Seu nome é Barack Hussein Obama II.


Relação de alguns dos presidentes dos Estados Unidos que foram ou são Maçons:
 1 – George Washington (Pres. 1789-1797) (MM 1753)
 2 – James Monroe (Pres. 1817-1825) (MM 1776)
 3 – Andrew Jackson (Pres. 1829-1837) (MM 1800)
 4 – James K. Polk (Pres. 1845-1849) (MM 1820)
 5 – James Buchanan (Pres. 1857-1861) (MM 1817)
 6 – Andrew Johnson (Pres. 1865-1869) (MM 1851)
 7 – James A. Garfield (Pres. 1881) (MM 1864)
 8 – William McKinley (Pres. 1897-1901) (MM 1865)
 9 – Theodore Roosevelt (Pres. 1901-1909) (MM 1901)
10 – William H. Taft (Pres. 1909-1913) (MM 1901)
11 – Warren G. Harding (Pres. 1921-1923) (MM 1920)
12 – Franklin Delano Roosevelt (Pres. 1933-1945) (MM 1911)
13 – Harry S. Truman (Pres. 1945-1953) (MM 1909)
14 – Gerald R. Ford (Pres. 1974-1977) (MM 1951)
15 – Barack Hussein Obama II (Pres. 2008-2012)











































































































































13 bereianos:

Anônimo disse...

Juli, qntos anos vc tem, 12?
Nunca vi tanta besteira sem fundamento em um mesmo texto sobre Maçonaria...Allan kardec MaSon e presidente dos EUA??? hahhahaaaaaaa..o Cara foi precursor da Religião Espírita, srrsrs...Santa ignorância, deleta isso...rrssrsrsr e qualquer idiota sabe que não há envolvimento da Maçonaria diretamente com religiões, qnto mais criar uma que nada tem a ver com seus preceitos...fora as outras b... escritas acima, são estas porcarias q deixam o povo cada vez mais fora da luz da Sobriedade Intelectual... falsos intelectuais de bosta???? srrsrsss grande piada! grato por sua atenção!"porq alguém precisa falar"??? FALAR MERDA! MMI .*.

Thawan Stalffenberg disse...

Sr. Anonimo... Allan Kardec foi "Maçon". A Maioria de seus Biografos agreditam no mesmo. Um outro dado que nao deve conhecer é que uma grande parcela da populçao norte-americana são Maçons. Nao seria surpresa para mim em saber que o Obama e um(não estou dizendo que ele é). Ora quem deve ter ums 12 anos aqui é você. Que nem se quer tem a decencia de pesquisar as coisas antes de criticar. O Autor do texto pelo menos teve... Eu sou Espirita, qualque um sabe ue Allan Kardec foi Maçon, é por isso que a Maçonaria tem tanto carinho por nós Espiritas que sem aceitamos suas atividades em quanto outras Religiões os condenam... Então Sr. Anomino vai pesquisar antes de criticas os textos dos outros e tenha um minimo de inteligencia... antes de vir debater comigo sobre esses assuntos.

Anônimo disse...

Para começar! Allan Kardec foi maçom! segundo lugar! para de criticar ferozmente essa grande sociedade que revolucionou o mundo, e terceiro, a família Bush pertencem ha uma outra sociedade que não tem nada haver com maçonaria. estudem bem as coisas antes de fazerem qualquer deslise. Que o Grande Arquiteto Abençõe a todos.

Anônimo disse...

Nós devemos ESMAGAR os maçons.

Anônimo disse...

aprendizes.....aprendizes....lapidem vossas personalidades antes de iniciarem debates altruistas...

Rodrigo Peñaloza disse...

Vi uns comentários inúteis acima, de gente boba e inculta, sem maturidade intelectual e um mínimo de elegância no uso da palavra, anônimos que postaram em 29 de fevereiro de 2011 (1:58h) e 27 de novembro de 2011 (19:55h). Allan Kardec foi maçom, bem como vários presidentes americanos. Isso é fato histórico. A Maçonaria não é religião, mas permite a seus adeptos que cultivem livremente sua fé, sendo a única exigência a crença num Princípio Criador, ao qual chama de Grande Arquiteto do Universo. Esse é apenas um exemplo da tolerância que caracteriza a Ordem Maçônica. Qualquer um que se aventure num debate desse tipo deveria antes estudar, ler, buscar as fontes históricas e, antes de mais nada, adquirir uma postura menos agressiva, procurando superar essa postura de menino bobo que não quer crescer. Compartilho o sentimento de pena com os que acima procuraram, com seus esclarfecimentos e atpe revolta, combater a ignorância, os preconceitos e os erros que ainda tornam nossa sociedade um lugar de trevas.

Anônimo disse...

Risos... ao ler tais comentarios. A maçonaria nada é uma sociedade bondosa, entremamente cuidadosa com a a familia e sem fé(nao acreditamos em um ''Deus'' e sim na evoluçao).

Glauber Rogeris Oliveira Nunes disse...

Grabde coisa atacar a maçonaria, saibam que se estamos em um país livre, é devido aos gritos de liberdade da maçonaria na proclamação da indepência (Tiradentes, Pedro I, etc). Se temos liberdade de pensamento e saimos da idade das trevas (Idade Média) foi devido a Revolução Francesa gritos de liberdade na Europa. Uma sociedade que trabalha a moral, a intelectualidade etc. Só tenho a lamentar não ter sido escolhido pela maçonaria ainda, mas sempre quis fazer parte e tenho pena de pessoas que a criticam se nem ao menos conheçê-la.

Anônimo disse...

Mais um blog com textos no minimo tirado de biblia de evangelico fanatico e racalcado. desde quando lojas maconicas nos eua sao separadas por negros e brancos? ja foste la? nao entao nao fale bobagem. quem fala mal da maçonaria é invejoso e recalcado pq nao conseguiu ser e nunca será

SFU
TFA

Anônimo disse...

SI comienzas hablando de masoneria blanca y masoneria negra, es porque nada sabes de masoneria, porque nunca pisaste una logia masonica, o verias claramente la alegoria es las baldosas de cada templo de este mundo. Es una pena que no esten al alcance de tus ojos tantas maravillas y buenos ejemplos generados por la masoneria, y que llenes tu bolsa con los comentarios y mentiras infundadas por los enemigos y degenerados.

literatura infantil disse...

MAÇONARIA É RELIGIÃO POIS RELIGIÃO SIGNIFICA RELIGAR... LIGAR DE NOVO...LIGAR A A ALGUM DEUS...SE NÃO FOSSE RELIGIÃO NÃO SEGUIRIA DEUSES GREGOS COMO APOLO(FESTIVAL DE APOLO) E OUTROS TANTOS...RELIGIÃO FALA ACERCA DE DEUSE TEM ALTAR, TEM TEMPLO PARA ALGUM DEUS... ELA É RELIGIÃO QUE LIGA AO BAFOMET DIABO LUCIFER APOLO OSIRIS RA AMON RA BAAL...JABULON...É SÓ UMA REVELAÇÃOZINHA DO MEU DEUS QUE É MAIOR DO QUE O GADU...OU GADUS...DEUSES MAÇONICOS QUE SÃO UM SÓ LUCIFER E SUAS MASCARAS...O ADORADO E COMO DIZEM VITIMADO DA MAÇONARIA...MAÇONS SÃO ENGANADOS PELAS ESTRATÉGIAS DE LUCIFER...GNOSIS...O PROIBIDO...MAIOR É O CRIADOR DO ANJO DO QUE O ANJO É MELHOR SEGUIR O QUE TEM PODER SOBRE O ANJO CAIDO...É QUESTÃO DE INTELECTUALIDADE E CONHECIMENTO...ISSO NOS DÁ O MAIOR...1 JOAO 5:20...E O FILHO DE DEUS É VINDO E NOS DEU CAPACIDADE INTELECTUAL PARA OBTERMOS CONHECIMENTO DO VERDADEIRO E NO QUE É VERDADEIRO ESTAMOS, ISTO É EM JESUS CRISTO: ESSE É O VERDADEIRO DEUS E A VIDA ETERNA...

Joao Gilberto disse...

ela vai no meu facebook rouba as imagens de um album me maçons notaveis retifica o rodapé e escreve um monte de sandices só rindo

Joao Gilberto disse...

ah esqueci uma coisa juliana o Pres Obama não é maçon não coloquei propositavelmente para que pessoas que nao sao da irmandade como vc roubassem a imagem e assinalarem a origem da mesma - fala bobagem não menina

Postar um comentário