domingo, 17 de maio de 2009

POEMA | MAIS DO MESMO



MAIS DO MESMO | Sem nada para fazer, refazendo o que já existe,
por pura falta de paciência de criar o inédito. As vezes acontece. por Juliana Ayres



0 bereianos:

Postar um comentário