quinta-feira, 30 de abril de 2009

O Velho e o Novo, qual você prefere? -Hb 9: 11 – 15 e II Co 3: 11 – 14


O Velho e o Novo, qual você prefere? -Hebreus 9: 11 – 15 e II Corintios 3: 11 – 14

INTRODUÇÂO: A Bíblia é um conjunto de livros escritos por profetas e apostolo discípulos do Senhor Jesus, que escreveram inspirados pelo Espírito Santo de Deus II Pd. 1: 20 e 21. A Bíblia é dividida em dois tempos Antes e Depois de Cristo, Antes de Cristo Velho Testamento, Depois de Cristo Novo Testamento. O Velho Testamento tem como base Lei, Mandamento e Ordenanças, Novo Testamento tem como base Graça, perdão e misericórdia. João 1: 11 – 17. O Velho Testamento de Genesis a Malaquias profetiza a vinda do Messias I PD. 1: 5 – 12; Atos 7: 37 – 52.


No meu entendimento o que interessa para a Igreja de Deus formada por gentios MT. 12: 9 – 21 é as profecias que anunciavam a vinda de Cristo, e também a história e os testemunhos dos homens de Deus. As bases doutrinárias formada pela Lei pelos mandamentos e pelas ordenanças são exclusivas para o povo Judeu.

Velho Testamento o nome já diz: Velho algo que já perdeu valor Hb 8: 13; Gl. 4: 21 – 31; II Cor. 3: 11 – 14, para todos os judeus e gentios depois da vinda de Cristo só o Evangelho de Jesus Cristo tem base doutrinaria, mandamentos e ordenanças que podem levar o homem a verdadeira conversão dando a este homem a salvação e a vida eterna João 7: 15 – 17; João 14: 15 – 24. A vinda de Cristo, sua morte e a sua ressurreição fez com o homem judeu e gentio uma Nova Aliança Lc. 22: 19 e 20. O Novo Testamento faz tudo novo para os judeus e para os gentios, para todos os que aceitarem a Jesus como seu único Salvador Rm. 10: 1 – 13; II Co. 5: 17; Ap. 21: 5 e 6.


 Do Velho Testamento devemos tirar os bons exemplos, os bons testemunhos e os bons ensinos tudo isto serve para o nosso crescimento espiritual e vai nos ensinar a ter uma vida correta diante de Deus. Mas tudo que trata da lei, dos mandamentos e ordenanças temos que entender que serviu com base doutrinária para judeus da época, não serve para os crentes evangélicos de hoje João 3: 14 – 16. O Apostolo Paulo e os outros Apóstolos e discípulos que escreveram Atos dos Apóstolos, as cartas foram usados pelo Espírito Santo de Deus para decodificar, interpretar, trazer luz aos evangelhos, para que o diabo através de sua astucia não venha a confundir a mente do homem, levando o homem a perder a salvação por falta de conhecimento Oséias 4: 6ª; Rm. 1: 16; II Cor. 4: 1 – 4; II Cor. 11: 1 – 15; Gl. 1: 6 – 12.


Nas pregações, nas doutrinas – cultos de doutrinas- misturar ensinamento do Velho com o Novo Testamento pode ser muito perigoso, pode trazer confusão e heresias em vez de trazer vida, pode trazer morte espiritual. MT. 9: 14 – 17; I Co. 5: 7.

A LEI: Foram criados por Deus dois tipos de Lei para o povo de Deus no Velho Testamento: A Lei Moral e a Lei Sacrificial.

A LEI SACRIFICIAL – Ver Leviticos. A Lei Sacrificial quando alguém pecava um animal deveria ser sacrificado para que o sangue deste animal fosse o preço pago pelo pecado do pecador Hb. 9: 19 – 22. A  Lei Sacrificial foi criada para absorver o pecador Lv. 6: 1 – 7 este tipo de sacrifício não era perfeito, pois como o sangue de um animal que não tinha vontade própria, pensamentos, poder de decisão – livre arbítrio – poderia purificar o pecado de um homem que sempre teve o poder de decisão Hb. 10: 4 este tipo de sacrifício serviu apenas como um paliativo Gl. 3: 24. Pois o sangue do animal não purificava o homem dos seus pecados todos os anos em cada sacrifício o pecado era lembrado e outro animal tinha que ser sacrificado Hb. 10: 4 – 11.


Somente um homem por vontade própria, com o poder de decisão – livre arbítrio – desejasse ser sacrificado, derramar o seu sangue para purificar a humanidade, e não bastaria ser simplesmente um homem, teria que ser um homem justo, um homem puro, um homem forte suficiente para vencer o pecado, um homem sem pecado Hb. 4: 14 – 16. E este homem é Jesus Cristo homem Hb. 10: 5- 10; Rm. 5: 14 e 15.


O sangue de Jesus Cristo é o preço pago para o perdão de toda a humanidade Cl. 2: 4 – 15; Hb. 10: 9 – 14, portanto não é com o meu sacrifício I Samuel 15: 22; Rm. 12: 1; I Pd. 2: 1 – 5, com as minhas obras Rm. 5: 1 – 11; Rm. 11: 6. , É graça simplesmente, a Graça de Deus, o favor não merecido de Deus para com a minha vida. Rm. 5: 12 – 19; II Tm. 1: 6 – 9; II Cor. 12: 1 – 9.


Na visão dos Evangelhos e do Novo Testamento sacrifícios, obras não salva ninguém, não perdoa pecado de ninguém, na visão dos evangelhos e do Novo Testamento nem evangélicos, católicos, espíritas ou qualquer outra religião não justifica ninguém e não há ninguém, nenhum justo se quer Rm. 7: 18 – 24; Rm. 3: 10.


Aquele que aceita a Jesus Cristo é justificado Rm. 5: 1; Rm. 8: 1; Rm. 10: 9 – 13; João 3: 14 – 17.

No Velho Testamento animal era sacrificado no lugar do homem, no Novo Testamento um homem foi sacrificado por toda a humanidade, no Velho Testamento o sangue do animal era derramado para purificar o homem de seus pecados, no Novo Testamento o sangue de Jesus Cristo foi derramado para perdão de toda a humanidade – de todos os que o aceitam com o seu Salvador – João 3: 14 – 17. No Velho Testamento o homem era justificado por sacrifício de animais, obras embora o sacrifício de animais e obras justificasse o homem por um período de tempo, no Novo Testamento os sacrifícios e as obras dos homens não pode justificar, mas o sacrifício de Jesus feito apenas uma vez justifica o homem para sempre da sua obra má Hb. 10: 1 – 22; Rm. 4: 6 – 8.


Cada animal morto, cada sangue derramado tipificava a morte de Cristo e o seu sangue derramado para o perdão de todos os que o aceitam. Lv. 6: 1 - 6

A LEI MORAL _ EX. 20 – As leis foram criadas por causa do homem e para o homem, o homem não foi criado por causa da lei, pois se fosse assim a lei viria primeiro que o homem, mas o homem foi criado sem lei Gn. 1: 1 – 31. Por causa do pecado houve necessidade da lei Gn. 3: 17 e 18; Rm. 7: 7 – 9; Rm. 3: 20. Sem lei o homem peca, sem lei o homem transgride, sem lei o homem fica sem punição. Rm. 7: 7.

A Lei Moral é o contrário da lei Sacrificial, a Lei Sacrificial pedia sacrifício da carne, algum corpo teria que ser sacrificado, sangue teria que ser derramado Hb. 9: 18 – 22. A Lei Moral foi feita para o homem interior, ou seja, para o homem espiritual Rm. 7: 14, somente o homem espiritual poderia cumprir a Lei Moral, mas ninguém poderia cumprir esta lei sem ter dentro de si o Espírito Santo Ez. 36: 26 – 31; Hb. 10: 15 - 17 II Cor. 3: 3 – 8. Por isto os judeus da época não poderiam cumprir alei, pois eles não tinham o Espírito Santo. Por isto o derramar do Espírito atinge todos aqueles que aceitam a Jesus, ou seja, a ação do Espírito Santo em todos os salvos em Cristo Jesus muda primeiro o homem interior. II Cor. 5: 17; Ez. 36: 31; Rm. 2: 14 e 15.

Com a chegada do Espírito Santo ficou fácil para o homem cumprir a lei, basta o homem aprender a ouvir a voz do Espírito Santo João 14: 26; Isaias 54: 13; Jr. 31: 34. Obedecer aos mandamentos do Senhor Jesus João 13: 31 – 35; Gl. 5: 14; MT. 22: 34 – 40; I João 4: 7 – 19; MT. 19: 16 – 25; João 14: 21 – 24.


Imitar Jesus Ef. 5: 1 e 2, porque quem imita Jesus já cumpriu a lei Rm. 10: 4. Jesus por ser Judeu, criado e doutrinado pelas leis Judaicas tinha que cumprir a lei Mt. 5: 17; MT. 3: 13 – 15. Aquele que não vive mais Cl. 3: 1 – 3, mas Cristo vive nele Gl. 2: 16 – 20; João 14: 21 – 23 já cumpriram a Lei Rm. 5: 1; Hb. 10: 7 – 22. Na Lei Sacrificial alguém tem que morrer, sangue tem que ser derramado, na Lei Moral alguém morreu por toda a humanidade, alguém derramou o seu sangue por toda a humanidade João 3: 14 – 18; Rm. 8: 3 e 4. Por isso para nós crentes em Jesus Cristo a Lei Moral se chama a Lei da Graça Rm. 8: 1 e 2; e 14 – 16. Na Lei Moral você faz na graça e eu faço por você Rm. 10: 5; João 3: 14 – 16; Rm. 8: 1 – 4. Você pode estar pensando e os Dez Mandamentos Ex. 20: 1 – 21.


Quem não vive mais, mas Cristo vive nele obedece a Palavra de Deus. Rm. 13: 8 – 10; I Cor. 13.


No Novo Testamento a lei é Cristo a lei é ser salvo por Jesus Cristo Rm. 10: 1 – 13; Atos 16: 31. A lei é ser servo de Jesus Cristo, a lei é seguir a Jesus Cristo – ser cristão -, a lei é imitar Jesus Cristo, a lei é ser discípulo de Cristo, a lei é ter Cristo dentro de si, a lei é não viver mais, mas deixar Cristo viver em você, a lei é andar como Cristo andou. Ef. 5: 1 e 2; Rm. 13: 10; I João 4: 7 – 17. Cumprir a lei é nascer de novo João 3: 1 – 3; II Co. 5: 17; Rm. 7: 4 – 6. No Novo Testamento os mandamentos, doutrinas e ordenanças também são outras, o que conta não é o que está no Velho Testamento, mas sim o que está no Novo Testamento I Co. 3: 6; Hb. 8: 13. As doutrinas e mandamentos no Novo Testamento são as que devem ser seguidas e ensinadas nas igrejas Gl. 1: 6 – 12; I Tm. 1: 3 e 4, na duvida entre as doutrinas e ordenanças do Velho Testamento e os ensinamentos do Novo Testamento você tem que optar pelo Novo I Co. 11: 24 e 25; Gl. 3: 1 e 2

MANDAMENTOS, DOUTRINAS e ORDENANÇAS – Os mandamentos são formados por doutrinas e ordenanças e tem como objetivo trazer um novo estilo de vida, maneira de se viver e se comportar diante da sociedade, também trazendo uma forma de vida saudável, auxiliando, trazendo ajuda e beneficio para o homem desfrutar de uma vida melhor. Dt. 28: 1 – 14; Dt. 15: 5 – 11.

LUGAR _ Deus escolheu Israel, Deus escolheu este povo para ser o seu povo, a Palavra que temos - a Bíblia – veio deste povo, Patriarcas, Reis e Profetas, Apóstolos e discípulos todos judeus, Jesus judeu de nascimento, se fossemos escolher um lugar para adorar, lógico que seria Jerusalém em Israel, muitos questionam o lugar de adorar. No Velho Testamento Jerusalém era o lugar da adoração e hoje para muitos evangélicos Jerusalém é o lugar de adoração, para outros os montes é o lugar da adoração. No Novo Testamento não importa o lugar, o que importa é ser verdadeiro adorador, o verdadeiro adorador adora na igreja, nos montes, em Jerusalém, no ônibus, no trabalho na rua em casa em qualquer lugar, porque a adoração está dentro dele, no seu espírito. João 4: 19 – 24; Pv. 20: 7.

DIA _ Hoje alguns fazem questão de dias, segunda, terça, quarta, quinta, sexta, sábado e domingo afinal qual é o melhor dia para adorar, para santificar o mais comentado é o sábado, mas entendemos pois o sábado é um dos dez mandamento, mas isto é Velho Testamento exclusivo para o povo judeu, no Novo Testamento não tem nenhum mandamento, doutrina ou ordenança a respeito do sábado para ia igreja de Jesus na Terra, sábado no Novo Testamento é um dia comum para o povo gentio Rm.14: 5. Para a igreja do Senhor Jesus todos os dias é dia de adorar e santificar. Isaias 66: 23; Nee. 9: 6.


O sábado foi um beneficio que Deus deu ao povo judeu, foi criado por causa do homem e não o homem por causa do sábado. Mc. 2: 23 – 27. No Velho Testamento o dia é santo ao Senhor, o dia tem que ser santificado. No Novo Testamento o homem é que tem que se santificar, o homem é que é santo ao Senhor Hb. 12: 14, I Ts. 4: 3; I Ts. 5: 23; I Pd. 1: 16. Se alguém quer guardar o sábado que guarde, mas o sábado não poderá salva – lo MT. 12: 1 – 8 se ele quer viver da lei que viva, se ele despreza a Graça, o Novo Testamento para viver do Velho Testamento isto é problema, e ele terá sérios problemas Tg. 2: 10 e 11.


Quem guarda o sábado não julgue quem não guarda, e quem não guarda o sábado não julgue o que guarda Cl. 2: 16 e 17.

FESTAS – Todas as festas que temos foram introduzidas no calendário pela igreja católica, mas nem por isto é pecado ou heresia. Naum 1: 15; Dt. 16: 10; João 7: 37 e 38; ICo. 5: 8.


NATAL – Não vejo nada de mais os crentes comemorarem o natal, pois natal representa o nascimento do nosso grande REI Lc. 2: 8 – 20, nosso Salvador, nosso Redentor, nosso Sacerdote, nosso Advogado, porque razão então iria achar heresia crente comemorar o natal.

SEMANA SANTA – Também não vejo nenhum mal em comemorar a semana santa, só vejo mal em comemorar com tristeza, a semana santa tem que ser comemorada com alegria, pois é a semana em que se comemora o dia em


que Jesus Cristo nos comprou com o seu sangue I Co. 6: 20, Cl. 2: 13 – 16 e também é o dia em que se comemora a vitória de Jesus na cruz sobre Satanás I Co. 1: 18. Para nós os crentes em Jesus Cristo a semana santa tem que ser uma semana em que todos os dias nós comemoramos na igreja com cultos de adoração e muita alegria no Espírito Santo, Rm. 14: 17 festejando não com procissão ou carregando um Jesus morto na cruz, mas sim com evangelismo carregando um Jesus vivo bem vivo ressuscitado dentro dos nossos corações, em nossas vidas. Lc. 24: 1 -6; MT. 28: 18 – 20; João 14: 15 – 23.

PÁSCOA – Comemorar a páscoa também não é Heresia, pois a páscoa simboliza para os judeus o dia em que Deus os resgatou do Egito e da mãos do Faraó Dt. 16: 1 – 3. Nós os crentes temos muito mais motivo para comemorar a páscoa do que qualquer religião, pois Deus através do seu Filho Jesus nos resgatou do Egito – mundo – e das mãos de Faraó – Satanás – I Pd. 2: 9 e 10; João 3: 14 – 16 comemorar como? Comendo pães asmos e ervas amargar claro que não, comemoramos conforme as nossas tradições comendo chocolate – ovos de páscoa. I Co. 5: 7, 8; MT. 15: 11; Cl. 2: 16 e 17; Rm. 14: 1 – 3 e 17 – 20.


Nós os crentes deveríamos ter mais atitude do que os católicos celebrando outras festas Bíblicas Poe exemplo a festa de Pentecostes, que mal há em comemorar a festa de Pentecostes, para os judeus é a festa da colheita Dt. 16: 9. Para os crentes esta festa começou no dia de Pentecoste João 4: 35; Atos 2.


Temos tantas festas que não têm nada haver com a Bíblia, festas dos pais, festas das mães, festas de aniversário do pastor, festa de aniversário da igreja, e fica se perguntando se é certo comemorar natal, semana santa, páscoa Isaias 29: 11 – 14. Que mal a em comemorar o dia de Pentecoste, a colheita já começou, quantas pessoas aceitam Jesus todos os dias Lc. 15: 7; Atos 2: 37 -41 que mal há em comemorar o dia do Derramar do Espírito Santo, o dia em que ELE veio fazer morada no coração de cada crente João 16: 5 – 15; Atos 2: 1 – 4; João 14: 15 – 23; Ef. 2: 19 – 22. Esta festa é a festa que Deus fez exclusivamente para o povo crente, se tem um povo que merece fazer festa uma vez por ano comemorando a colheita o derramar do Espírito Santo e a nova morada do Espírito Santo o coração do crente, este povo é o povo crente. Oséias 4: 6ª.

COMIDA_ Há aqueles eu vão verificar na Bíblia o que se deve comer e o que não se deve comer. No Velho Testamento há algumas restrições determinando tipos de animais que não deveria ser comido, só que no Novo Testamento a Palavra só recomenda não comer carne sufocada Atos 15: 6 – 29. Existe determinados tipos de comidas, carnes que não fazem bem para a saúde, agora comer ou não comer é pessoal Rm. 14: 1 – 3 ninguém perderá a salvação por que come determinado tipo de comida ou porque não come MT. 15: 11; I CO. 6: 12 – 14. A única coisa que o alimento pode fazer é trazer doenças que vai fazer o seu corpo voltar ao pó mais cedo. Ec. 12: 7; Lc. 12: 4, 5.

USOS E COSTUMES - A mulher deve vestir roupa de homem, é necessário o véu, cabelos marrados, cabelos soltos e longos, brincos, enfeites, pinturas, ternos, gravatas, lugares que devem frequentar, comprar ou trabalhar? Tudo isto é costumes e estão na Bíblia no Velho testamento, mas nada disto influência na salvação do homem, pois o homem não é justificado pelas obras e sim pela fé. Rm. 5: 1; II Tm. 1: 6 – 9; Lc. 18: 9 – 14. Vemos aqui que o judeu dava o dizimo e jejuava, porque jejuar e dizimar era um costume judeu, todavia dizimar e jejuar não o justificou, o pecador não tinha costume nenhum, mas produzia arrependimento. Lc. 3: 7, 8.


Cada pastor coloca usos e costumes conforme a necessidade da igreja, assim fazia o Apostolo Paulo a cada igreja que ele ensinava, pois os usos e costumes mencionados por ele não era o mesmo em todas as igrejas, podemos ver nas cartas que cada igreja era tratada de uma forma diferente, porque elas não eram iguais e não ficavam localizadas nos mesmos lugares. Há usos e costumes que são bons, Bíblicos ou não sendo bom servindo para o crescimento espiritual da igreja deve ser usado, se vai contribuir para a obra de Cristo na Terra eu estou de acordo, o que eu não posso é acreditar que minha igreja é a única certa porque eu uso costumes bíblicos que era para o Velho Testamento, ou para as igrejas que o Apostolo Paulo pregou e ai começar a desprezar e fazer acepção e julgar outras igrejas que não usa o mesmo costume que minha igreja.


 I SM. 16: 1 – 7; Rm. 10: 4 – 13; Tg. 2: 9; Dt. 10: 17.

CONTRIBUIÇÂO FINANCEIRA  As contribuições financeiras nas igrejas é juntamente com a pregação da Palavra o mais importante para as igrejas, pois é através das contribuições financeiras – Dízimos e ofertas – que o evangelho atinge toda a Terra MT. 24: 14; Atos 1 – 8 porque esta contribuição mantém missionários no campo, paga o aluguel da igreja, compra ou constrói salões, paga salário do pastor, paga programa de televisão e programa de rádio e auxilia os crentes necessitados.

DIZIMOS - Uma coisa é certo Deus não precisa de dízimos, pois Deus não precisa de nada Ageu 2: 8. Alguém pode dizer: Você está querendo dizer o que, que o dizimo não é Bíblico e Malaquias 3: 10. É diferente:


PRIMEIRO: Malaquias 3: 10 é Velho Testamento, tempo da Lei.


SEGUNDO: Deus tinha um compromisso com os Levitas que não tinham renda, e faziam todos os trabalhos do Templo (Casa do Senhor).


TERCEIRO: O dizimo por ser mandamento, ou ordenança, todas as tribos tinham compromisso com a Casa de Deus e com os Levitas que eram os encarregados por Deus para cuidar da Casa de Deus, portanto quando o povo não trazia os dízimos a Casa de Deus, os Levitas passavam necessidades e como conseqüência o povo trazia para si maldições, invasões dos inimigos, guerras e misérias ( O devorador) Gl. 3: 13. A igreja na Terra precisa da contribuição financeira não por causa de Deus, mas por causa dos homens ou os salvos. O primeiro a dizimar foi Abraão Gn. 14: 18 – 20 vemos que o dizimo de Abraão foi voluntário não foi mandamento, lei oi ordenanças vindas da parte de Deus, isto foi algo que nasceu no coração de Abraão. Notamos aqui outro propósito voluntário agora da parte de Jacó Gn. 28: 10 – 22; Ex. 35: 20 -29. Aqui o dizimo aparece pela primeira vez como mandamento do Senhor Lv. 27: 1 – 34. O dizimo o dizimo foi instituído como mandamento por causa do Sacerdócio Leviticos, os Levitas por não serem contados para herança – pois não receberam heranças como as demais tribos – pois foram escolhidos por Deus para o serviço do Templo Nm. Capitulo1 e o sacerdócio, os levitas por fazerem o trabalho no Templo ganharam de Deus o direito de usar o dizimo para o seu sustento Nm. 18: 8 – 24 –O dizimo no Velho Testamento era usado para o sustento da casa do Senhor. Ml. 3: 10. Isto também é usado nos dias de hoje, mas no Novo Testamento não vemos nenhuma referencia tanto da parte de Jesus como dos Apóstolos e discípulos a respeito dos dízimos como mandamento, ou seja, se alguém não dizimar Deus vai mandar o devorador destruir a vida e o lar dele através de um espírito de miséria II Co. 3: 17; I João 4: 7 – 13.


No Novo Testamento só encontramos três passagem que fala sobre o dizimo MT. 23: 23; Lc. 11: 42 os dois versículos falam do mesmo assunto, vemos aqui Jesus fazendo uma critica aos escribas e fariseus povo judeu que vivia segundo a lei Lc. 18: 9 – 14 aqui vemos Jesus fazendo outra critica aos escribas e fariseus da época contando para eles uma parábola a outra passagem se encontra no livro de Hebreus 7: 12 aqui Paulo fala de um n ovo sacerdócio, mostrando para eles o fim do sacerdócio Leviticos Hb. 7: 18 findavam também a contribuição financeira chamada dízimos para os Leviticos Hb. 7: 1 -12 aqui vemos claramente o fim do Sacerdócio Leviticos, pois Jesus não veio da tribo de Levi Hb. 7: 13, 14; Hb. 8: 1 – 10.

OFERTAS – No Novo Testamento têm algo mais rico do que o dizimo, o coração do crente, os pastores, os mestres e doutores tem que ensinar o crente a contribuir de coração voluntário Ex. 35: 20 - 29; Atos 2: 42 – 45; Atos 4: 32 – 37; Lc. 21: 1 - 4 o coração do crente tem estar aberto para uma contribuição voluntária, a oferta por interesse, ou seja, eu dou tanto que Deus vai devolver cem vezes mais, este tipo de oferta não agrada a Deus e a oferta do medo se eu não der o devorador vai destruir o meu lar, minha família Zc. 4: 6b. Outro tipo de oferta que não agrada a Deus é a contribuição com tristeza eu dou a oferta triste porque vai me fazer falta, a contribuição tem que ser sem interesse, sem medo, sem tristeza II Co. 9: 7 quando a oferta é desta maneira com certeza é a maneira certa, Bíblica e agrada a Deus II Co. 9: 8 - 11; Lc. 21: 1 – 4.

Quando alguém propõe dar sua oferta ele jamais deve voltar a trás Ec. 5: 4, 5. A oferta que o crente propõe no seu coração esta é a oferta que ele deve ofertar na igreja, pois o segredo da benção e da maldição está no coração do crente. Atos 5: 1 – 11; MT. 15: 19ª.

Quem usa as leis, mandamentos como doutrinas e ordenanças do Velho Testamento como base doutrinária para a sua igreja ou para a sua vida ainda não viu a glória de Deus II Co. 3: 1 – 18.

Lugar, dias, festas, comidas, usos e costumes, cooperação financeira tudo isto não pode salvar ninguém, o que salva é Cristo através de uma conversão verdadeira, genuína Atos 16: 31; Gl. 6: 14, 15; Cl. 2: 4 – 23; Cl. 3: 1 – 17; João 4: 23, 24.

PR. EV. Sérgio Lopes - Mande sua dúvida, peça seu estudo: http://www.palavrasdavida.com.br







0 bereianos:

Postar um comentário