quinta-feira, 17 de julho de 2008

Por Que Orar?

Meditação: Tendo despedido a multidão, [Jesus] subiu sozinho a um monte para orar. (Marcos 14:23)

 

Pensamento: Se Jesus precisava orar, como podemos nós fazer menos?

 

Leitura: Lucas 11:1-13.

 

Mensagem:

Por Que Orar?

 

            Como jornalista, passo tempo com pessoas famosas que me fazem sentir bem pequeno. Raras vezes durmo bem na noite que antecede a um desses encontros e luto muito com meus nervos. Pergunto-me o que faria se estivesse sentado ao lado, por exemplo, de Albert Einstein ou Mozart. Jogaria conversa fora? Faria um papel de tolo?

            Na oração, me aproximo do Criador de tudo o que existe – de Alguém que me faz sentir imensuravelmente pequeno. Como posso fazer outra coisa, a não ser curvar-me em silêncio diante de tal presença? Como posso crer que qualquer coisa que falo tem importância para Deus?

            Às vezes a Bíblia enfatiza a distância entre os seres humanos e Deus e, outras vezes, a sua proximidade. Todavia, sem dúvida foi Jesus que nos ensinou a contar com a sua proximidade. Nas suas próprias orações, ele usou a palavra Abba (Pai), uma referência informal que os judeus não haviam usado anteriormente nas suas orações. Nascia uma nova maneira de orar.

            Jesus sabia, melhor que ninguém, sobre a vasta diferença entre Deus e os seres humanos. Mesmo assim, Ele não questionou a preocupação pessoal de Deus, que cuida dos pardais e conta os cabelos das nossas cabeças. Ele valorizou suficientemente a oração, a ponto de passar muitas horas nessa tarefa.

            Se eu tivesse que responder à pergunta "Por que orar?" em uma única sentença, eu responderia: "Porque Jesus orou".

 

FONTE:

Philip Yancey

Nosso Andar Diário

Ministério RBC

0 bereianos:

Postar um comentário