quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Freud & Fraude 4

 
Capa — O movimento gay cristão
Freud & Fraude
 
As duas palavras soam quase iguais. Mas são muito diferentes. Freud é o austríaco Sigmund Freud, o pai da psicanálise, nascido em 1856 e morto em 1939. Já fraude é uma coisa horrível: abuso de confiança, ação praticada de má-fé.

A palavra que aparece no livro de Judith Reisman é fraude e não Freud: Kinsey, sex and fraud. Reisman tem Ph.D. em Comunicação, escreve para três revistas científicas (Ethology and Sociobiology, The Universities Quarterly e The New York University Review of Law and Social Change) e preside o Institute For Media Education, nos EUA.

No livro Kinsey, sex and fraud, publicado há nove anos, Judith Reisman se refere ao livro Sexual behavior in the human male (Comportamento sexual do homem), de Alfred Kinsey, publicado em 1948. Para ela a pesquisa de Kinsey é "o mais flagrante exemplo de fraude científica do presente século".

Para saber um pouco mais do Relatório Kinsey, leia o capítulo 12 de O mito do sexo seguro, de John Ankerberg e John Weldon, da Editora Cultura Cristã (Telefone [011] 270-7099); o artigo Sexo, mentiras e os Relatórios Kinsey, de Rachel Willavsky, em Seleções de outubro de 1997; e o artigo Kinsey and the homossexual revolution, pela própria Judith Reisman, em The Journal of Human Sexuality, p. 21 (1996).

0 bereianos:

Postar um comentário