quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Estenda sua mão para cima

Seções — Em letras grandes
Estenda sua mão para cima
Aquele que se satisfaz com um pedaço de pão ou com umas poucas moedinhas estende a sua mão não para cima, mas para frente, em direção às pessoas que passam. Já aquele que precisa de muito mais estende a sua mão não para frente, mas para o alto, em direção a Deus.

O que estende a mão para frente e o que levanta a mão para o alto são ambos igualmente mendigos. Os dois não precisam nem falar. Os gestos falam por si mesmos.

A necessidade faz com que um e outro vençam o acanhamento e levantem as mãos. Ambos estão finalmente se declarando mendigos. Já não conseguem ocultar a miséria em que estão. O que estende a mão para frente precisa de pão. O que levanta a mão para o alto precisa de misericórdia. Estes são muito mais numerosos que aqueles.

Aquele que levanta a mão para Deus e não para o homem precisa saber de algo formidável: Deus tem o hábito de estender sua mão para baixo, em direção aos mendigos de espírito. Davi faz menção a esse gesto misericordioso do Senhor: "Das alturas estendeu a mão e me segurou; tirou-me das águas profundas" (Sl 18.16, NVI). É por isso que ele teve coragem de pedir quantas vezes foram necessárias: "Das alturas, estende a tua mão e liberta-me" (Sl 144.7, NVI). O profeta Isaías reforça a utilidade desse gesto: "O braço do Senhor não está tão encolhido que não possa salvar" (Is 59.1, NVI).

O que acontece quando você levanta a mão para o alto é maravilhoso: sua mão levantada se encontra com a mão de Deus abaixada no meio do caminho! Você aperta a mão dele e Ele aperta a sua mão! Embora de natureza mística, tal coisa acontece mesmo.

Se você sente um grande vazio, se você tem sérios problemas de ordem emocional, se você enfrenta situações complexas de ordem moral, se você vive sozinho e não consegue se relacionar bem com a família — tenha coragem e levante sua mão aos céus em busca da misericórdia divina. Esse clamor funciona. Experimente!
 
Opinião do leitor - Clique aqui e dê sua opinião

0 bereianos:

Postar um comentário