terça-feira, 31 de julho de 2007

Houve um tempo em que árabes e judeus conviveram pacificamente

Toda prosa
 
     
30 de julho de 2007
Um poema andaluz
 
© JILLIAN POND/ISTOCKPHOTO
Andaluzia, Espanha, onde árabes e judeus viveram tempos de paz
Houve um tempo em que árabes e judeus conviveram pacificamente na Espanha medieval. Quando os árabes conquistaram a Andaluzia no século VII encontraram ali cristãos e judeus que habitavam a região desde o período de domínio romano. A época, que podia ter sido de conflito, foi de florescimento cultural. Córdoba, a capital, se tornou um importante centro urbano do século X até o século XV.

Desse período, datam os versos reunidos no recém-publicado The dream of the poem: Hebrew poetry from Muslim and Christian Spain, 950-1492, organizado e traduzido para o inglês por Peter Cole, autor também da introdução. Na antologia, com pouco mais de 500 páginas e publicada pela Princeton University Press, há poetas que merecem a posteridade, como nota o crítico Harold Bloom num artigo recente para o The New York Review of Books. Na lista há, entre outros, Shmuel HaNagid, Shlomo Ibn Gabirol, Moshe Ibn Ezra, Yehuda HaLevi, Yehuda Alharizi e Todros Abulafia. Bloom destaca o fato de que sem a tradição poética árabe os poetas judeus da Espanha nada teriam sido.
Cole, americano que vive em Jerusalém, retirou o título da epígrafe, em que Mahmoud Darwish, talvez o mais importante poeta palestino da atualidade, diz que a Andaluzia, pelo exempo de coexistência, "realizou o sonho do poema".

0 bereianos:

Postar um comentário